TRIBO FORTE #134 – EMOCIONANTE, FOI ASSIM QUE FOI

Bem vindo(a) hoje a mais um episódio do podcast oficial da Tribo Forte!

Os podcasts são 100% gratuitos e episódios novos saem todas as terças-feiras.

Certifique-se de colocar seu email aqui em cima do site para ser avisado das novidades e de futuros podcasts.

 

Neste Podcast falamos sobre:

  • Evento Tribo Forte Ao Vivo 2018;
  • Vidas Transformadas;
  • Alimentação Inteligente;
  • Emagrecimento;
  • Livro do Rodrigo Polesso;
  • Associação ABLC;
  • E mais…

Escute e passe adiante!!🙂

Saúde é importante!

OBS: O podcast está disponível no iTunes, no Spotify e também no emagrecerdevez.com e triboforte.com.br

#triboforte #alimentacaoforte #codigoemagrecerdevez #emagrecerdevez

🙂

 Tribo-Forte-Se-Torne-Membro2

Ouça o Episódio De Hoje:

Quer se juntar ao grande movimento e fazer parte da familia de membros VIP da Tribo Forte e ganhar acesso ao portal exclusivo e privilegiado e ao fórum para membros? Clique AQUI.

Quer Emagrecer De Vez? Conheça o programa Código Emagrecer De Vez

Logo-Banner-quadrado1Abaixo eu coloco alguns dos resultados enviados pra mim por pessoas que estão seguindo as fases do Código Emagrecer De Vez, o novo programa de emagrecimento de 3 fases que é o mais poderoso da atualidade para se emagrecer de vez e montar um estilo de vida alimentar sensacional para a vida inteira.

Este programa é 100% baseado na melhor ciência nutricional disponível hoje no mundo.

Se quer colocar um sorriso novamente no seu rosto com um corpo e saúde que te dê orgulho, CLIQUE AQUI.

Alguns dos resultados REAIS de membros que estão finalizando os primeiros 30 dias do programa Código Emagrecer De Vez.

 

 

 

 

Quer seguir o Código Emagrecer De Vez você também? Clique AQUI e comece HOJE!

 

 

Transcrição do Episódio

Rodrigo Polesso: Olá! Bom dia para você, boa tarde, boa manhã. É o seguinte. Esse é o podcast número não lembro agora, na verdade. É tanto que eu não lembro. Não anotei e não lembro aqui, mas é um podcast especial, porque neste podcast agora a gente vai falar um pouquinho sobre como foi o incrível, sensacional, emocionante evento ao vivo… Evento Tribo Forte Ao Vivo 2018, que aconteceu agora no dia 22 e 23, sábado e domingo. Dois dias incríveis. Mil pessoas. Doze palestrantes. Vários expositores. A edição mais emocionante do Tribo Forte Ao Vivo até agora. E as pessoas que foram não me deixam mentir. Você pode ter visto por aí no Instagram, ou se você conhece pessoas que foram você pode perguntar como foi. O feedback está sendo emocionante, incrível. Realmente, vidas transformadas, vidas que vieram, pessoas que vieram lá para contar da transformação. Pessoas que prometeram que vão estar transformadas no ano que vem. Enfim, a gente passou por assuntos como alimentação inteligente, alimentação no geral. Teve low carb, teve emagrecimento, hipotireoidismo, colesterol, exercícios, corrida, motivação, felicidade, padrões de beleza, diabete, jejum intermitente, alimentação forte, rótulos e etc. Tudo isso tratado do jeito Tribo Forte, do jeito bastante irreverente, do jeito relaxado, do jeito informal e claro, baseado em evidência científica e num formato que seja uma pílula fácil de se engolir, porque nosso papel não é confundir, não é complicar, não é deixar as coisas complexas, mas é simplificar. Porque a genialidade está na simplicidade e todos os palestrantes são geniais, assim como todas as pessoas que participam lá do evento da Tribo Forte. O feedback foi absolutamente incrível. Ainda estou me recuperando. No Instagram você pode ver uma chuva de feedback, fotos de como você pode acompanhar de como foi algumas coisas, alguns trechos… O pessoal fazendo histórias. Acho que todos podem concordar, Dr. Souto, que o feedback do evento… Durante o próprio evento e agora depois também… Até agora, está sendo a terceira edição do Evento Tribo Forte. Foi o mais expressivo, o mais impactante. Com certeza, como eu falei para o Dr. Souto antes de começar a gravação, foi o mais emocionante de todos, literalmente. Acho que muitas lágrimas correram durante o evento, tanto por parte das pessoas da plateia como pessoas também palestrantes, porque tocou em aspectos emocionantes durante esse evento. E isso a gente não vê todo dia. Acho que o feedback está sendo e foi realmente singular, Dr. Souto. O que você acha?

Dr. Souto: Bom, Rodrigo, só quem te ouviu falar agora… Essa introdução aí… Já sentiu a emoção e a energia na sua descrição. Foi realmente… O meu stress, a minha preocupação é assim… Como fazer melhor no ano que vem.

Rodrigo Polesso: Exatamente. Se fizer igual eu já ficaria muito satisfeito.

Dr. Souto: Se for igual… Outra, cada vez está maior. Ano que vem já vai ter que ser num estádio assim.

Rodrigo Polesso: O importante é qualidade. A mensagem que a gente tentou passar é a seguinte… Cada pessoa que vai lá que seja uma pessoa que contamine positivamente… Que influencie outras pessoas e traga, arraste. Eu vi vários comentários no Instagram de pessoas dizendo assim… “Eu confesso que eu não queria ir, mas minha amiga me arrastou. E olha… Eu agradeço a Deus que eu fui no evento.” Então, tem muitos casos desses.

Dr. Souto: Eu não só vi esse tipo de coisa, mas vou dizer assim que é um evento que até nós que estávamos palestrando aprendemos muito com os outros palestrantes. A qualidade foi muito boa. O pessoal fez um esforço de tornar a sua palestra acessível para todos os públicos, porque é um desafio o Dr. Rodrigo Bomeny foi um que falou isso, expressou isso bem. Ele disse… É um desafio falar para um público misto onde alguns não sabem nada de endocrinologia e outros são endocrinologistas e estão sentados na plateia. Então, tenho que falar algo que seja interessante para ambos. E ele conseguiu fazer isso com maestria. Ele e outros. Então, eu acho que a coisa foi sensacional. Outra coisa, deixa eu te perguntar, Rodrigo. Você, quando estava em cima do palco, fez uma pergunta. “Quantos são da área da saúde? Quantos são médicos? Quantos são nutricionistas?” Qual é a sua estimativa de quanto ali eram da área da saúde?

Rodrigo Polesso: Essa é uma ótima pergunta porque eu estava bastante curioso também. Para colocar em perspectiva, no primeiro evento da Tribo em 2016, quando eu fiz a pergunta, era basicamente 50% pessoas entusiastas, interessadas em vida saudável e 50% profissionais de saúde, sendo, como a gente fala… Médicos, terapeutas, nutricionistas, todo mundo que trabalha na área de saúde. No segundo evento de 2017, a impressão foi a mesma, que 50% foi da área da saúde e 50% entusiastas. Esse ano, pela primeira vez, eu estou realmente muito feliz, muito feliz que a gente conseguiu atingir esse objetivo, que era meu objetivo desde o começo, expandir um pouco uma das partes. Então, na verdade, a gente teve ainda uma quantidade muito grande de profissionais de saúde, mas mais gente dessa vez, eu estimaria uns 70%, dessa vez, foram de entusiastas de um estilo de vida saudável. Pessoas interessadas em melhorar a vida, ao passo que 40% basicamente foram de pessoas da saúde. Então, eu consegui colocar um pouquinho essa balança para o lado das pessoas do dia a dia, enfim… E não só profissionais de saúde. Mas lembrando, o evento cresceu também. As duas partes são extremamente importantes, com a gente sempre fala. Só para completar esse aspecto também, como você bem falou do Rodrigo Bomeny, imagine. A gente chega lá… O Rodrigo Bomeny quebrou muitos paradigmas a respeito de hipotireoidismo e endocrinologia. E a pessoa do dia a dia… Quer dizer… O Profissional, o médico, seja de qualquer área, ele quer saber os estudos, ele quer saber os mecanismos, ele quer entender um pouco mais da parte mais complexa. E um dos superpoderes ninjas… Eu acho de todos… A maioria, pelo menos, dos palestrantes da Tribo Forte, é que eles conseguem entregar isso e deixar o profissional da saúde extremamente satisfeito, aprender um monte de coisa e, ao mesmo tempo, eles conseguem mostrar qual é o benefício direto disso para a pessoa que é o entusiasta. Como que, por exemplo… Como que isso impacta no seu dia a dia se você tem hipotireoidismo. Como esses hormônios acabam impactando seu dia a dia. Por que você se sente assim, assado e o que você pode fazer. Então, o brilhantismo de poder atingir plenamente as duas áreas, que acho que é um desafio enorme.

Dr. Souto: Eu ia justamente salientar isso que você falou. Bom, esse ano tinha mais entusiastas do que profissionais da saúde em termos proporcionais. Em termos absolutos tinham mais profissionais da saúde do que no ano passado, porque tinha mais de todo mundo. O evento cresceu.

Rodrigo Polesso: E não só profissionais da saúde normais, mas profissionais influentes, cada vez mais influentes. É justamente isso. Cada vez que a gente tiver mais pessoas influentes… Ou um profissional que pode impactar muitos outros… As meninas da low carb… Da pós de low carb de Viçosa já vieram com camiseta. Tiveram outras meninas que estão criando grupos no Face. Pessoas criam grupos no Face e gerenciam. Tem gerentes de grupos. Cada pessoa vai impactando cada vez mais gente. Cada vez mais, mais pessoas mais influentes vindo para o evento também. Professores de médicos… A gente vê. Professores de universidade de medicina. Você vê só… Aumenta tanto a quantidade como a qualidade do público também. E atraindo pessoas que têm o interesse legítimo em estilo de vida saudável, que eu acho que é uma coisa louvável a gente poder atrair os dois públicos e entregar, deixar os dois felizes com a informação que é compartilhada. Várias coisas foram, enfim, anunciadas durante esse evento aqui. Vou passar agora por esses pontos. Para quem não foi ficar alinhado e para quem foi… A gente pode enfatizar alguns desses pontos aqui que foram bem legais e podem ser sementes de coisas grandes que vão acontecer ao longo do tempo agora. E se você tem interesse em 2019, fica ligado aqui no podcast, que eu vou dar uma dica também. Primeiro ponto que eu quero mencionar aqui… Várias coisas inéditas que aconteceram nesse evento. Claro, não vou falar uma lista exaustiva aqui, porque foram muitas coisas. Mas uma coisa, claro, a ser mencionada, é que, pela primeira vez, eu mencionei lá e mostrei meu livro que vou publicar agora em fevereiro. Vai estar em todas as livrarias do Brasil o meu livro. Só que a gente conseguiu com a Editora Gente… A gente conseguiu lançar uma edição limitada Tribo Forte, com a capa de outra cor, enfim… Para as pessoas que estavam lá aproveitar isso aí também. E pela primeira vez, enfim, mostrar uma forma concisa… Um livro, um método de ensino que as pessoas já conhecem… Que pode encaminhar uma pessoa numa transformação de vida… Tentando fazer isso que acabei de falar… Passar os principais conceitos que a gente conhece, baseado em evidência… De forma simples, que as pessoas possam engolir essa pílula e ter um estilo de vida saudável seja para emagrecimento, mantenimento, performance ou saúde geral. Então, como eu falei, o nome do livro é “Este Não É Mais Um Livro de Dieta”. É um nome que vem para quebrar um paradigma. Então, já de cara você vê que o paradigma da Tribo Forte é quebrar o conceito de dieta e estabelecer o conceito de estilo de vida. Então, o título é “Este Não É Mais Um Livro de Dieta”. A gente conseguiu imprimir uma edição limitada. Se você tem interesse… Você não foi no evento, mas você está por dentro da Tribo Forte, acompanha a gente… Fica de orelhas erguidas aí. Se existe a possibilidade da gente movimentar mais uma quantidade dessa edição limitada… Mas para você ficar por dentro, você tem que estar com seu email inserido no EmagrecerDeVez.com. Quando você entra lá, você tem uma parte em que você coloca seu email logo na parte inicial. Certifique-se de que seu email está lá, porque se acontecer da gente conseguir mobilizar mais uma quantidade de livros nessa edição especial, vai acontecer para as pessoas que estiverem com o email cadastrado no EmagrecerDeVez.com ou também na TriboForte.com.br, em qualquer um dos dois. Fique alerta, mas em fevereiro vai ter o grande lançamento aí a nível nacional desse livro. Até agora o feedback foi bastante bacana. O pessoal está postando no Instagram. Estou ansioso também para ouvir o feedback do pessoal, porque a gente escrevendo a gente não sabe qual é a impressão do pessoal, mas eu me esforcei bastante para que seja… Enfim, seja uma coisa bacana, Dr. Souto.

Dr. Souto: Conhecimento não vai faltar. Isso eu tenho certeza.

Rodrigo Polesso: Com certeza.

Dr. Souto: E é legal porque está surgindo uma safra de livros em português, finalmente… Por muito tempo o pessoal que não lia em inglês estava sem pai nem mãe.

Rodrigo Polesso: É verdade.

Dr. Souto: Agora finalmente temos aí um livro seu que com certeza vai contribuir muito para… Na realidade, às vezes o que a gente tem são livros americanos que foram traduzidos… Que abordam uma teoria específica ali no que diz respeito ao problema da insulina, não sei o quê… E talvez aquilo não seja exatamente o que a gente está precisando para dar para uma pessoa, para um paciente que quer mudar seu estilo de vida. Pelo o que eu vi da sua apresentação lá, seu livro é justamente aquilo que os pacientes, que as pessoas, enfim, que estão querendo mudar seu estilo de vida estão precisando. Uma coisa prática, direta ao ponto.

Rodrigo Polesso: É. Acho que o ponto é esse… Como a gente sempre fala aqui no podcast, direto ao ponto. Acho que a linguagem que você usa também é bastante importante. Não é um livro técnico. Não sou… Não quero… Overwhelm a galera. É um livro para você seguir, ler rápido, de maneira fácil, com os principais conceitos ditos na lata, na lata, na lata, começando já com quebras de mitos, pessoal. Eu fiz em mente assim… Tem aquela pessoa que você quer salvar, você acha que está querendo melhorar de vida, ou quer emagrecer de vez… Você só entrega. Não precisa falar mais nada. Se a pessoa estiver pronta, ela vai absorver os conteúdos e vai mudar de vida. Então, estou ansioso para começar a ver já o feedback das pessoas com o tempo. Fique ligado. Primeiro de fevereiro é para ser o lançamento comercial, ou seja, nas livrarias. Agora não tem nas livrarias ainda. É que tem um livro de capa azul agora, que é especial Tribo Forte. Pode ser que a gente mobilize mais uma quantidade. Se isso acontecer, eu vou avisar no email, então certifique-se de que seu email está no EmagrecerDeVez.com.

Dr. Souto: Mas logo, logo vai ter alguém que esteve na Tribo vendendo no Mercado Livre por uns 500 reais…

Rodrigo Polesso: Bom, se a achar, boa sorte.

Dr. Souto: A edição única e exclusiva. Aí vocês que não foram na Tribo podem comprar.

Rodrigo Polesso: É verdade. É verdade.

Dr. Souto: Ano que vem é só ir na Tribo.

Rodrigo Polesso: Ano que vem vai. Caramba. Olha só. Outra coisa, outra grande novidade. Estou também muito animado. Pela primeira vez, inédito, é semente, um monstro, efeito borboleta aí, Dr. Souto. Uma coisa que aconteceu que a gente não sabe onde vai dar daqui uns anos. Agora o Dr. Souto pode apresentar ele pela primeira vez na vida, inédito, anunciou oficialmente o lançamento da Associação Brasileira Low Carb. Dr. Souto, o que isso significa para o Brasil?

Dr. Souto: Bom, isso é o produto de muitos meses de trabalho árduo para tentar montar uma instituição, uma associação sem fins lucrativos que tem um foco educacional. E o que isso significa para o Brasil? Bom, primeiro, eu acho que isso é uma coisa inédita. Se existe no mundo, eu não sei. O foco é em ajudar a normatizar essa questão da low carb. Porque, na realidade, low carb não tem previsão legal. Então, hoje em dia não existe uma lei, uma legislação que diga o que que é e o que não é.

Rodrigo Polesso: E qual é o grande problema disso?

Dr. Souto: O grande problema disso é que… Vamos dizer… No fundo é um problema bom de ter. Low carb entrou na moda. Caiu na preferência das pessoas. As pessoas sabem que é uma estratégia que funciona, que é uma estratégia que ajuda a manter o peso sem esforço. Ajuda a perder peso. Ajuda no controle, na reversão, dos sintomas do diabetes, da síndrome metabólica. Então, as pessoas simplesmente começam a experimentar, começam a ter resultados. Os vizinhos, os amigos começam a perguntar o que você fez e a coisa vai se espalhando. Então, embora nas diretrizes não esteja tão contemplado, mas o fato é que a ciência mostra que funciona e a prática também. E aí, o que acontece? A indústria, os produtores de alimentos e tal começam a ver… Colocar o rótulo low carb ajuda a vender. Aí as pessoas começam a colocar esse rótulo indiscriminadamente em produtos que são qualquer coisa menos low carb. Aí quando essas pessoas são questionadas… Eu tenho vários exemplos que já foram mandados para mim de prints de conversas no Instagram, no WhatsApp. A pessoa diz assim, “Como você chama de low carb este produto, que é um produto que tem farinha de mandioca, polvilho, mel e tâmaras?” Aí a pessoa diz assim, “Não, mas olha só. Tem menos carboidrato do que uma quantidade igual de pão branco.” Tá, tem menos, mas continua tendo um monte de carboidrato. Mas aí a pessoa diz assim, “Não, é low carb. Quer dizer, tem menos carboidrato.” Então o pessoal está explorando esse título. Aí a pessoa que não tem esse conhecimento, o consumidor… Ele come aquilo ali, ele não tem resultados e aí ele vai achar que a estratégia não está funcionando. Então, uma das coisas que a gente quer é o quê? Ajudar a normatizar isso aí. Colocar na visão da associação o que que é low carb, utilizando, obviamente, uma base científica para isso. Mas aí, Rodrigo, a visão da associação é a de que a o elo mais frágil da cadeia, da corrente, tem que ser protegido. Quem é o elo mais frágil? É o diabético. Então, por exemplo… Eu e você, que não temos doença nenhuma e estamos num peso adequado para a nossa altura… Nós podemos comer uma quantidade maior de carboidrato se nós quisermos. Na realidade, eu e você, Polesso, não temos necessidade de fazer low carb. A gente segue um estilo de vida low carb porque a gente se sente bem, porque o cérebro funciona bem, porque q a gente não fica o tempo todo com fome, porque é libertador, por uma série de motivos. Mas para nós é uma opção. Agora, existe um grupo de pessoas para qual low carb não é uma opção. Low carb é tratamento. Low carb é saúde. Quem são essas pessoas? Especialmente os diabéticos, mas também os portadores de resistência à insulina severa e síndrome metabólica. Então, nós temos que proteger este grupo. Então, se a definição de low carb for muito frouxa, para o Polesso e para o Souto não faz tanta diferença, mas para essas pessoas é um desastre. Bom… Aí também nós chegamos à conclusão de que nós temos que facilitar isso para o consumidor e, portanto, vamos desenvolver um selo, uma certificação. Já existem certificações por aí, mas elas são certificações muito abaixo da crítica, vamos dizer. Eu mostrei na minha apresentação uma determinada certificação que está presente em vários produtos e que diz que aquele produto é seguro e adequado para o consumo de diabéticos… Produtos que têm uma quantidade bizarra de carboidratos. Produtos à base de maltodextrina, maltitol, que vão elevar muito a glicemia de um diabético… Estão com o selinho. Então, aquilo que eu falei na apresentação, eu vou repetir aqui. Se nós ficarmos esperando que isso se conserte, nós vamos esperar sentados. Se nós queremos fazer alguma coisa, nós temos que tomar atitude. Então, a associação vem também para isso. E, por fim, a associação não serve só para isso. Ela serve também para promover eventos educacionais. Ela serve também para ajudar a reescrever e criar diretrizes médicas e nutricionais. Porque, mais uma vez, se nós esperarmos que as associações que já existem por aí modifiquem suas diretrizes, pelo jeito nós vamos esperar sentados, porque a ciência já mostrou há décadas que essas coisas deveriam ter mudado e, no entanto, nós temos aí por exemplo os hospitais seguindo diretrizes… Seguindo diretrizes. Estão dando dietas para diabéticos com 50%, 55% de carboidratos. E quanto a gente vai perguntar para a nutricionista do hospital, ela diz assim, “Nós só estamos seguindo as diretrizes.” Pois bem. Eu acho que está na hora de ter uma associação que crie outras diretrizes baseadas em evidência. Diretrizes baseadas em evidência. Com a melhor evidência. Toda a literatura posta. Então, isso aí nós vamos fazer também. E essa associação é uma associação que vai depender do apoio de todos nós. Como eu disse, ela, ao contrário dessas certificações fajutas que tem por aí, que são apoiadas exclusivamente pela indústria alimentícia farmacêutica como eu mostrei na palestra lá, na nossa associação não vamos receber fundos que nos coloquem em conflitos de interesse, de modo que nós vamos precisar realmente do apoio das pessoas. Nós ainda estamos na fase final burocrática da coisa. Teve que fazer uma pequena modificação no estatuto. O CNPJ não tinha saído até hoje. Talvez saia até quando este podcast estiver no ar. E as pessoas vão poder se informar sobre a associação, sobre essas novidades, sobre a possibilidade de se associar. E já aviso, pessoal, vai ser bem baratinho. Vai se rum valorzinho mensal mais baixo que um Netflix.

Rodrigo Polesso: Lembrando que isso vai ser convertido tudo para benefício próprio da associação… Patrocínio de eventos como a Tribo Forte, se Deus quiser…

Dr. Souto: Nós queremos poder ter o orgulho de já estar ajudando a promover o Tribo Forte 2019. Então, quem quiser se associar, será um prazer, mas já comessem a seguir a associação no Instagram: ABLC.org.br (significa Associação Brasileira Low Carb). O site está bombando já. O site vai ser o mesmo. ABLC.org.br. Só ainda não está no ar por esse detalhezinho burocrático aí do CNPJ. Então, é uma coisa que estou muito feliz. É o resultado de trabalho de vários meses. Nosso diretor científico é o Rodrigo Bomeny, endocrinologista. Nossa diretora científica para a área de nutrição é nada mais, nada menos do que a Paty Ayres, que vocês tanto conhecem. E nós teremos, assim que a associação estiver agora em andamento os comitês profissionais. Então, da endocrinologia, da nutrição, que vão começar a trabalhar no desenvolvimento das diretrizes.

Rodrigo Polesso: Sensacional. Para o pessoal entender… A Associação Low Carb… Basicamente, ela vem para proteger o pessoal. Imagine o seguinte. Nem todo mundo tem tempo ou paciência para ser nerd de nutrição e estudos científicos assim como o Dr. Souto, outros médicos… Eu também… Culpado também. Nem todo mundo tempo para devotar a vida inteira para estudar estudos científicos e olhar no mercado certo alimento e começar a pensar em cada um, 10 minutos para ver se aquilo vai ser bom para seu estilo de vida, vai ser bom para sua intervenção ou não. Então, a associação vem com uma organização idônea e independente de fundos da indústria farmacêutica, alimentícia… Ela vem com um rótulo. Imagine como se fosse o rótulo do INMETRO da vida, mas um rótulo confiável, que você vai ver douradinho no alimento. E quanto aquele alimento tem aquele rótulo, você vai saber que ele passou por uma avaliação criteriosa e independente para ser certificado como alimento de fato low carb. Com isso, você vai estar protegido. Com isso você vai poder poupar seu tempo. Outro ponto muito importante sobre isso também é integridade da própria competição do mercado. Eu estava falando com vários expositores lá no evento. Uma coisa importante que acontece no evento é que você tem interação com os expositores também. É outro motivo para você estar lá ao vivo. Os expositores vêm falar… E, na boa… Os expositores são selecionados a dedo. E o pessoal faz o quê? Tem low carb. Tem pessoas que são médio carb. Mas uma coisa que tem em comum com o expositor da Tribo Forte é que a maioria, ou quase todos na verdade… Os expositores tendem a basear seus alimentos em alimentos de verdade. Ou seja, o pessoal vai tentar diminuir o máximo possível qualquer ingrediente estranho. Então, o pessoal tenta manter a base, os fundamentos, como comida de verdade. E adivinha? Comida de verdade é, geralmente, um pouco mais cara do que componentes químicos sintéticos e farináceos. A gente sabe disso. Então, o pessoal de empresas low carb legítimas, íntegras, acabam colocando no mercado esse tipo de produto baseado… Sem coisas artificiais… Baseado em alimento de verdade. Uma coisa legal, feita do coração, com preço X. Aí colocam lá que é um produto low carb. Como isso não é regulamentado, outra empresa grande pode vir… Vamos imaginar qualquer empresa grande do Brasil vem e coloca lá… Farináceo, maltodextrina, coloca purê de maçã, qualquer coisa para adoçar. Não é um produto low carb. Vai piorar a condição das pessoas. Ele vem com um preço mais barato também. A pessoa que não entende vê lá escrito “low carb” e assume que aquilo é a mesma coisa. O pessoal vai comprar qual? Tentar comprar o mais barato, que talvez tenha uma embalagem um pouco melhor. E você não sabe na cilada que você está caindo. Então, além dessa associação proteger o paciente… O paciente não, a pessoa do dia a dia que quer participar desse estilo de vida… Protege também todas essas empresas idôneas que estão crescendo devagarinho aqui no Brasil, tornando uma competição bem mais justa e honesta nesse mercado.

Dr. Souto: Rodrigo, uma outra coisa que é preciso deixar claro… Nós vamos deixar claro no site e tal. Porque claro… Já começam, obviamente, a surgir críticas. Críticas de pessoas que dizem assim… “Bom, então esse pessoal que tem uma associação low carb acha que a única forma de comer saudável é low carb? Todo mundo tem que fazer low carb?” Eu já falei, mas vou repetir de novo. Não é isso.

Rodrigo Polesso: Nunca foi dito isso.

Dr. Souto: Nunca foi dito isso. Nós vamos o quê? Promover a educação sobre este assunto. Promover diretrizes para aquelas situações em que este tipo de abordagem pode ser benéfica, baseadas em evidência. E nós vamos o quê? Tentar nos certificar de que os produtos que são low carb sejam realmente seguros para aquelas pessoas que precisam disso. Então, esta é a abordagem. Agora, por exemplo… Determinados profissionais, determinados nutricionistas adotam uma abordagem com uma restrição moderada de carboidratos. Nós não temos absolutamente nada contra isso. E o que eu digo é o seguinte. Existe uma assimetria que é a seguinte. Aquela pessoa… Aquele indivíduo… Aquele paciente que pode consumir 130 gramas de carboidrato por dia não causa mal nenhum para ele ele comer um alimento que seja bem pobre em carboidrato. Não tem problema. Agora, aquele que só pode comer um pouquinho de carboidrato caso contrário ele descompensa seu diabetes… Para esse, um alimento que está rotulado como low carb mas não é… É um grande problema. Então, na realidade, por isso o selo… Ele vai privilegiar alimentos que são realmente low carb, não porque devam ser os únicos a ser consumidos. Você pode muito bem comer aquele alimento low carb seguido de uma banana se a sua nutricionista, se seu médico disse que você pode comer mais carboidrato. Então, não sei se fui claro. É importante que, ao certificar, a gente garanta a segurança do elo mais frágil da corrente, ou seja, aquele que realmente precisa que o alimento seja low carb. Isso não significa que nós achamos que todo mundo tenha que restringir completamente os carboidratos.

Rodrigo Polesso: Perfeitamente. Está garantindo que a pessoa que procura o alimento low carb vá achar um que de fato seja.

Dr. Souto: É isso aí. É exatamente isso aí. É mais ou menos… Vamos fazer uma analogia… Como a história do glúten. Quem é o elo frágil do glúten? É o celíaco. Então, tem várias pessoas que quando comem glúten… Por exemplo, eu estava falando com um paciente antes de começar a gravar o podcast aqui. Ele me disse, “Olha, Doutor, eu tenho problema de refluxo e tal. Desde que comecei a adotar uma alimentação low carb, acabou o refluxo.” Bom, isso é muito comum. “Eu usava o Omeprazol. Não preciso mais usar o Omeprazol. Mas quando eu saio fora da dieta, o refluxo volta rapidinho.” A gente não sabe quanto disso é carboidratos em geral, quanto é glúten. Mas digamos que esta pessoa que me falou isso prefira evitar glúten. Bom, se ele comeu um pouquinho de glúten, provavelmente não vai dar uma grande azia nele. Agora, se o celíaco comer um pouquinho de glúten, esse celíaco pode acabar no hospital. Então, quando a gente escreve “não contém glúten” no rótulo, isso é uma coisa de grande responsabilidade, porque isso é para proteger o elo mais fraco, que é o celíaco. Então, essa é a comparação que eu quero fazer. Se um produto está escrito “low carb”, ele tem que ser low carb, ele não pode ser mais ou menos low carb. “Mas eu posso comer uma alimentação mais ou menos low carb.” Bom para você! Então, você pode pegar esse alimento low carb e depois dele consumir uma banana, como eu disse, ou misturar com aveia. Agora, aquele que precisa ser low carb… O diabético, com síndrome metabólica… Ele tem que estar protegido por uma certificação séria.

Rodrigo Polesso: Exatamente. Exatamente. É isso aí. Acho que ficou bem claro. Sigam lá no Instagram. ABLC.org.br. Outra coisa… A gente finalizando aqui… O pessoal que quer ir, está animado, viu o que perdeu, está arrependido, está se beliscando agora… Viu? Falei que ia ser ruim. Vai no Instagram. Olha a hashtag #TriboForteAoVivo2018. Vai ficar com inveja. Vai se beliscar de não ter ido. Estou avisando. O pessoal que está coçando aí, que já quer garantir para o ano que vem, tem uma chance de ouro agora. A pré-venda 2019 já está no ar neste momento, agora, com o lançamento desse podcast até domingo somente. Depois vai sair do ar essa página do pré-venda. Não tem data definida ainda. O local vai ser São Paulo. Vai em setembro ou outubro do ano que vem, 2019. Então, se você quer garantir já o primeiro lote de pré-venda, você aproveite. Aproveite, já lancei no evento. No evento já fechou esse primeiro lote. Na verdade, esse é o segundo lote de pré-venda. Então, você pode aproveitar. O link é: TriboForte.com.br/Promo2019. Válido somente até domingo. Já aproveita, já pega, já arrasta seus amigos, arrasta sua mãe, arrasta seu sobrinho, como um monte de gente fez nesse evento. Você vai ficar grato que você fez isso. Já garantiu esse grande marco para você colocar no calendário já para o ano que vem, em nome da sua própria saúde, do seu estilo de vida saudável. O último anúncio aqui é que as gravações completas do Evento 2018… Este que acabou de acontecer vão estar disponíveis em breve e eu vou avisar de novo para quem estiver no email. Eu me comunico mais por email semanalmente. Você pode deixar seu email de novo no EmagrecerDeVez.com. Deixa seu email lá que vou comunicar quando saírem as gravações. Você pode ter a oportunidade de vê-las também. Maravilha, pessoal. Então, é isso que a gente pode fazer por vocês. No mais, enfim… O evento foi sensacional. Foi incrível. A gente ficou com o corpo exausto… Mas depois a mente fica explodindo de ideias, explodindo de gratidão de ver olhos emocionados e pessoas realmente felizes… Gratas pode terem participado. Cada vez mais, Dr. Souto, eu percebo como as pessoas estão vestindo a camisa. Isso está se tornando uma filosofia, uma família realmente. A gente parece estar sempre entre amigos. “Eu já te conheço! Eu escuto sua voz toda semana! Vejo seus vídeos!” Um cara falou para mim, Dr. Souto… Um cara falou que escutou os 133 podcast no mínimo 3 vezes. Você acredita nisso?

Dr. Souto: Meses, né?

Rodrigo Polesso: Imagina quanto tempo demora para fazer isso! Caramba! Não sei se você sentiu essa noção que eu falei de família, de energia.

Dr. Souto: A gente comunica que o Tribo Forte 2019 não estará oferecendo lenços. É melhor levar os seus. Muitas pessoas se emocionaram, choraram. É uma experiência incrível. Para isso, realmente estar ao vivo é diferente.

Rodrigo Polesso: É completamente diferente. Tem gente que veio da Suíça para o evento. Tem gente que veio de Portugal. Tem gente que veio da América Latina. Enfim, gente de todos os cantos. Não há desculpa. Depende do tamanho da sua vontade de estar lá e fazer parte de tudo isso. De novo, a pré-venda é até domingo só no link TriboForte.com.br/Promo2019. Maravilha. Pessoal, então é isso. Dr. Souto, vamos descansar mais um pouco.

Dr. Souto: É, ou trabalhar.

Rodrigo Polesso: Descansar, que eu digo… Eu vou descansar, na verdade, porque estava trabalhando para caramba por causa desse evento. Mas vamos continuar trabalhando… Quer dizer, começando novos trabalhos agora.

Dr. Souto: É isso aí.

Rodrigo Polesso: Para o ano que vem. Então, beleza, pessoal. Grande abraço para vocês. Dr. Souto, a gente se fala na próxima semana. Até mais, pessoal.

Dr. Souto: Até lá. Até a próxima.

2018-10-02T07:59:12+00:00outubro 2nd, 2018|Podcast|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment